Press "Enter" to skip to content

Como usar a música em sala de aula?

0

É muito comum não formar professores inovadores, que tenham a sensibilidade de conduzir o processo de ensino/aprendizagem de modo encantador e fora dos padrões normativos. Ter um cronograma anual é algo normal, mas deixar que os próprios alunos montem o plano de aula é algo, realmente, inovador. Em um universo onde o vestibular é sinônimo de educação, precisamos rever nossas ações como educadores.

A música se encaixa perfeitamente no termo lúdico, que se utiliza de algo não convencional para alcançar o ensino/aprendizagem. Ter uma barreira no ensino da Física, por exemplo, é normal; muitas pessoas sentem dificuldade no aprendizado desta. A música, por sua vez, entra neste processo e tira a obrigação de entender a equação horária do espaço para diversão. É complexo entender o comportamento psíquico de um aluno que não se relaciona em sala de aula; a música, por sua vez, entra neste processo mais uma vez e quebra as barreiras e faz com o que o aluno com dificuldades no relacionamento abra sua mente.

Em um universo onde o vestibular é sinônimo de educação: É muito fácil observar a utilização da música para gabaritar provas e decorar um assunto. Mas é difícil observar que o professor cause uma reflexão em alguma letra aleatória e passe a observar termos científicos ali presentes. Pode-se utilizar a música em diversos momentos como metodologia de ensino, mas é preciso saber aplicá-la corretamente.

Você consegue enxergar biologia nas letras que escuta dos mais variados artistas? Não?! Pense nisso.

Que tal musicalizar a ciência e tornar o processo de ensino/aprendizagem dinâmico, divertido e muito mais lúdico?

 

1) Spyro Gyro – Jorge Ben Jor

Na música, Jorge se refere à spyro gyro como “um bichinho bonito que dá na água” – o que vem a ser o plâncton, ou, popularmente: as algas. Espirogira é o nome cientificamente correto para este gênero de algas verdes, que vive em ambientes de água doce e se locomove principalmente pela correnteza.

 

2) Metamorfose Ambulante – Raul Seixas 

À primeira ouvida, esta parece ser mais uma música sem nexo feita pelo nosso maluco beleza. Contudo, é bem possível aprender sobre o ciclo de vida dos animais.

 

3) Mãe Natureza – Armandinho

Uma realidade de areia, sol, mar e bichinhos: é com tudo isso que Armandinho sonha enquanto canta este ode à mãe natureza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *