Press "Enter" to skip to content

Banhistas sofrem com o aumento das águas-vivas

0

O Filo Cnidaria é um conjunto altamente diverso que inclui as águas-vivas, corais, hydra, etc. Este grupo é caracterizado por um ciclo de vida dimórfico, onde pode se dividir em forma de pólipo ou em forma de medusa. Certamente o que mais marca o grupo é a presença de estruturas urticantes denominadas cnidas. Devido esta estrutura adesiva que o aumento de incidência de acidentes tem aumentado gradativamente durante o verão no Brasil.

Segundo o oceanógrafo e pesquisador da Universidade do Vale do Itajaí (Univali) Charrid Resgalla Júnior, a bióloga do Centro de Informações Toxicológicas de Santa Catarina Taciana Mara da Silva Seeman e o comandante do 1º Batalhão Bombeiro Militar de Santa Catarina Helton de Souza Zeferino o aumento da incidências de águas-vivas têm-se dado a partir de alguns fatores como: Mais banhistas, Corrente Marítima e Recorte da Costa, Variação da água do mar e Menos predadores.

Mais banhistas 

A probabilidade de encontrar um animal como este tem crescido graças a demanda que a praia tem recebido. Quanto mais banhistas, maior a chance de haver o contato com as águas-vivas.

Menos predadores

É importante ressaltar que esses animais competem com alguns peixes. Tendo em vista que a pesca destes animais é feita com muita intensidade, têm-se a prevalência das águas-vivas. O que aumenta a zona de contato com os banhistas.

Corrente Marítima

O Filo Cnidaria ainda não apresenta cefalização e uma consequência disso é que sua movimentação ainda é muito pacata, sendo dispersada com a corrente marítima. É  o famoso Maria vai com as outras.

Variação da água do mar

Durante o verão a variação da água do mar é muito relevante, mas segundo Resgalla Jún — Generalizar é arriscado. Tem estudos indicando que a temperatura da água tem aumentado, mas não afirmaria isso como uma causa muito segura do aumento das medusas. Até pouco tempo atrás, eu poderia jurar que teriam poucas ocorrências de medusas nesse verão, porque nós tivemos um inverno muito rigoroso e isso poderia ter influenciado na reprodução delas. Mas estamos vendo que não. Tem muitos fatores atuando, precisa de mais investigação.

Após a queimadura é importante: Borrifar vinagre é uma das soluções: neutraliza as células com veneno e ajuda contra a dor ; Os guarda- vidas têm vinagre à disposição nos postos; A alternativa é lavar o local com água salgada; O gelo é recomendável, mas deve estar envolto em um saco plástico, pois a água doce ajuda a liberar mais toxinas; Em casos de náuseas, febre, vômito ou mal- estar, procure o posto de saúde.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *